Combate às drogas nas comunidades

10/10/2015 – Diário de Pernambuco

 

Utilizar pessoas das comunidades para prevenir o consumo de drogas nos lugares onde vivem. Esse é o objetivo de dois projetos que se uniram para formar multiplicadores. Cerca de 100 jovens receberam ontem o certificado do Projeto de Formação Comunitária da Secretaria de Enfrentamento ao Crack e Outras Drogas do Recife (Secod) e do Projeto Vira Vida, do Sesi. A formação de multiplicadores nas comunidades é chamada de educação entre pares. Até o final do ano, a iniciativa deve capacitar 800 pessoas que deverão atuar em vários bairros espalhados pela capital.

Os jovens receberam aulas sobre aspectos gerais das drogas, conceito, uso na humanidade, tipos de drogas e classificação das substâncias psicoativas. Também foram abordados os tipos de usuários, legalidade versus ilegalidade, prevenção e redução de danos e riscos. Em abril, aFiocruz publicou um estudo sobre o tema, sob encomenda da Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas. Os dados apontaram que 40% dos usuários regulares de crack e similares estão concentrados no Nordeste, 148 mil pessoas.

De acordo com informações da Secod, o Recife ainda não estimou a quantidade de usuários regulares de crack, mas a secretaria deverá encomendar um estudo. O diretor regional do Sesi e presidente em exercício da Fiepe, Ricardo Essinger, destacou que o Projeto Vira Vida foi criado em 2008 para combater a situação de vulnerabilidade de jovens. “De 2008 até agora, mais de cinco mil jovens foram retirados dessa situação de risco em Pernambuco. Hoje, a maior praga que temos são as drogas, presentes em mais de 80% dos inquéritos policiais, seja por meio do consumidor ou do traficante”, afirmou.

O prefeito Geraldo Julio comentou sobre a importância dos jovens multiplicadores. “Vocês podem fazer algo que nós não vamos conseguir, por estarem em lugares que não conseguimos chegar. A gente precisa tratar da questão das drogas em todos os locais da cidade, é aí que vocês vão ajudar”.

FacebookTwitterGoogle+